Última hora
This content is not available in your region

Presidente do Kosovo demite-se para "proteger o país"

euronews_icons_loading
Presidente do Kosovo demite-se para "proteger o país"
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente do Kosovo demitiu-se para poder enfrentar acusações por crimes de guerra e crimes contra a humanidade num tribunal especial em Haia.

Hashim Thaci foi líder do Exército de Libertação do Kosovo durante a guerra com a Sérvia, na década de 1990, e diz que se demite para proteger a honestidade da presidência do país.

Thaci anunciou a renúncia ao cargo numa conferência de imprensa realizada em Pristina, capital do Kosovo.

Lembrou que já tinha prometido que não iria permitir que o Presidente da República do Kosovo fosse a tribunal. É por isso, “para proteger a integridade da presidência do Kosovo, do Estado do Kosovo, dos cidadãos kosovares, do povo kosovar e respeitando a parceria com a comunidade internacional”, que se demite do cargo.

Em junho, Thaci foi indiciado por 10 crimes de guerra e contra a humanidade, incluindo o homicídio de 100 pessoas, principalmente de líderes rebeldes de etnia albanesa.

A antiga província sérvia autoproclamou a independência em fevereiro de 2008, reconhecida de imediato pelos Estados Unidos e Reino Unido e mais tarde por 22 Estados-membros da UE.

Para além da Servia, há vários países que não reconhecem a independência do Kosovo, como a Rússia, a China e a Índia