Última hora
This content is not available in your region

Uma injeção de otimismo nos mercados

euronews_icons_loading
Uma injeção de otimismo nos mercados
Direitos de autor  Mark Lennihan/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

É uma injeção de otimismo. A notícia da vacina da Pfizer, com resultados em mais de 90% dos casos de covid-19, fez com que as ações disparassem em todo o mundo. Os setores mais atingidos pelos confinamentos e com as restrições foram os que mais recuperaram.

A Rolls-Royce subiu 45%. Os investidores esperam que a procura por motores de avião aumente assim que forem levantadas as restrições de viagem.

E é isso que as companhias aéreas também esperam. A International Airlines Group subiu 40% e a Easyjet 30%.

O mercado de ações dos Estados Unidos atingiu um novo recorde no início das negociações. O índice Dow Jones aumentou 5,3%, na abertura. A notícia da vacina trouxe ainda ainda mais alívio à sessão numa altura em que os mercados já comemoravam a vitória eleitoral de Joe Biden.

Hoje aqui no andar de negociações, dizemos que é o momento do Joe. Temos um resultado claro e isso não vai mudar, Trump não vai conseguir. Isso significa que geopoliticamente as coisas vão acalmar a guerra comercial vai arrefecer. Os Estados Unidos vão tentar uma coexistência pacífica com os chineses. Os exportadores europeus e especialmente alemães vão ficar muito felizes, tenho certeza que alguns já celebraram com champanhe.
Robert Halver
Pesquisa de mercado - Baader Bank

Mas há outras empresas que têm poucos motivos para celebrar, as que saíram beneficiadas com a pandemia assistem à queda das ações.

O Zoom, o serviço de videoconferência, perdeu mais de 15% com a notícia que a situação pode voltar ao normal em breve com o anúncio das vacina contra a Covid-19.