Última hora
This content is not available in your region

Nagorno-Karabakh regressa à normalidade em marcha lenta

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira com AFP, AP
euronews_icons_loading
Nagorno-Karabakh regressa à normalidade em marcha lenta
Direitos de autor  AP Photo/Dmitry Lovetsky
Tamanho do texto Aa Aa

O Azerbaijão concordou em dar à Arménia até 25 de novembro para sair de Kalbacar. Os arménios deveriam sair do terreno este domingo, data definida no acordo de paz, mediado pela Rússia, e que pôs fim a seis semanas de uma guerra violenta pelo controlo da região separatista de Nagorno-Karabakh. Está ainda prevista a retirada da região de Aghdam a 20 de novembro e do distrito de Lachin até um de dezembro. Parcelas do território do Azerbaijão ocupadas pela Arménia desde um conflito que terminou em 1994.

A paz será vigiada pela Rússia, que tem já militares no terreno. Para procurar manter a estabilidade o presidente Vladimir Putin pediu ao seu homólogo azeri para proteger os santuários cristãos nos setores de Nagorno-Karabakh que ficarão, agora, sob o controlo de uma nação de maioria muçulmana.

O cessar-fogo permitiu começar a sarar feridas com as duas partes a trocarem no sábado, e depois da chegada das tropas russas, corpos de um número não especificado de soldados mortos durante o conflito.

Na noite de sábado, residentes da capital arménia, Erevan, acenderam velas na Praça da Liberdade em memória dos militares caídos. Números oficiais apontam para mais de 2.300. Do outro lado não há dados mas o presidente russo dizia que os mortos, no total, serão mais de 4.000 e haverá cerca de 8.000 feridos. Pelo menos 143 civis foram confirmados como mortos.