EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Bruxelas admite acordo comercial com Reino Unido pouco provável

Ursula von der Leyen
Ursula von der Leyen Direitos de autor John Thys/AP
Direitos de autor John Thys/AP
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

União Europeia e Reino Unido têm até domingo para alcançar um acordo comercial, saída sem acordo é o cenário mais provável de momento

PUBLICIDADE

Bruxelas admite que é pouco provável que o acordo comercial entre União Europeia e Reino Unido seja alcançado até domingo. O acesso ao mercado único e as pescas têm-se revelado barreiras intransponíveis e ninguém parece disposto a ceder. Boris Johnson teme que o seu país fique refém das regulamentações europeias mas Ursula von der Leyen considera que Londres tem margem de manobra:

"Deixámos várias vezes claro ao Reino Unido que o princípio da concorrência leal é uma condição prévia para o acesso privilegiado ao mercado da União Europeia. Mas isto não quer dizer que o Reino Unido tenha de nos seguir cada vez que aumentamos o nosso nível de ambição. Por exemplo, no campo ambiental continuariam soberanos, livres de decidir o que querem fazer. Simplesmente adaptaríamos as condições de acesso ao nosso mercado, em consonância com a sua decisão. Isto seria válido para ambas as partes."

A República da Irlanda é um dos países que mais tem a perder e um dos principais interessados num acordo, mas Micheál Martin não tem ilusões e está preparado para um cenário de não acordo.

O primeiro-ministro irlandês admite que essa é a probabilidade mais forte de momento mas acrescenta que a situação foi semelhante o ano passado, a respeito do tratado de saída, por isso era preciso esperar para ver como é que as negociações evoluem.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Boris Johnson mantém que ‘no deal’ é o cenário mais provável

Missão (quase) impossível para encontrar acordo comercial pós-Brexit

"Estado da União": Determinação de Merkel e impasse no Brexit