EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Missão (quase) impossível para encontrar acordo comercial pós-Brexit

Missão (quase) impossível para encontrar acordo comercial pós-Brexit
Direitos de autor Peter Morrison/AP
Direitos de autor Peter Morrison/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Corrida contra o tempo para Londres e Bruxelas se colocarem de acordo em relação aos termos de um acordo comercial antes de domingo e que entre em vigor no dia 1 de janeiro.

PUBLICIDADE

Os caminhos para um acordo comercial pós-brexit entre o Reino Unido e a União Europeia estão cada vez mais estreitos. Tanto Bruxelas como Londres mostram-se céticas quanto à possibilidade de sairem do impasse negocial que já dura há meses mas as negociações prosseguem até do final de domingo, a data limite.

A inexistência de um acordo tem um custo.

"Vai ter um impacto bastante grande por causa das taxas aduaneiras que vão ser aplicadas em tudo que vai chegar da União Europeia. As tarifas vão ser aplicadas sobre aquilo que os camiões estão a fazer chegar do continente, significa que o custo de transporte vai aumentar. E porque os serviços de logística e de transporte estão ligados a uma grande variedade de setores, os custos indiretos vão ter um impacto numa grande parte da economia", explica Sarah Laouadi, especialista sobre Transporte e Logistíca na Europa.

Para muitos é urgente conseguir entrar ou sair do Reino Unidos antes do final do ano, altura em que entrar em vigor um eventual acordo ou, caso não haja compromisso, as regras a Organização Mundial do Comércio.

Um dos setores espinhosos das negociações é os direitos de pesca. Os britânicos já têm preparados quatro navios da guarda costeira para patrulharem as águas do Reino Unido.

É uma corrida contra o tempo, embora ninguém acredite na possibilidade de um acordo até domingo. No entanto, os negociadores podem decidir que é no interesse dos dois lados prolongar as negociações até ao dia 31, com o estabelecimento de um acordo consenso mínimo e aprofundá-lo ao longo de 2021.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Boris Johnson mantém que ‘no deal’ é o cenário mais provável

Bruxelas admite acordo comercial com Reino Unido pouco provável

Longas filas na fronteira entre França e o Reino Unido