Última hora
This content is not available in your region

Trump quebra silêncio em relação ao ciberataque

euronews_icons_loading
Trump quebra silêncio em relação ao ciberataque
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Depois do ciberataque nas altas esferas do poder em Washington o presidente dos Estados Unidos quebra o silêncio. Donald Trump contradiz o seu secretário de Estado e outros altos funcionários sugerindo, sem provas, que a China, e não a Rússia, pode estar envolvida da operação de pirataria informática contra os Estados Unidos.

Numa altura em que as acusações são dirigidas ao Kremlin, Trump tentou minimizar o impacto do acontecimento e aproveitou a polémica para ligar o ataque à ao que apelida de "fraude eleitoral" nas últimas eleições presidenciais de 3 de novembro.

Apesar da controvérsia, Joe Biden forma governo e prepara-se para assumir a cadeira da Casa Branca. O presidente eleito nomeou Antony Blinken, como chefe da diplomacia norte-americana e Alejandro Mayorkas, para o Departamento de Segurança Interna. Nomes pouco conhecidos mas com vasta experiência. Jake Sullivan será o Conselheiro de Segurança Nacional e Avril Haines foi nomeada como diretora dos serviços secretos.