Última hora
This content is not available in your region

O impacto do novo confinamento no Reino Unido

euronews_icons_loading
O impacto do novo confinamento no Reino Unido
Direitos de autor  Matt Dunham/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Londres em confinamento, mais uma vez. As ruas do Reino Unido estão calmas depois das restrições que foram impostas de forma repentina. Boris Johnson fez o anúncio poucas horas depois de insistir que todas as escolas deviam reabrir normalmente depois das férias de Natal. Uma medida que levantou muitas críticas sobre a gestão da crise sanitária.

Quando existe conflito entre uma abordagem baseada em factos da comunidade científica e o populismo que se está a espalhar pelo corpo político europeu - principalmente aqui no Reino Unido, na Polónia, na Hungria e noutros locais onde, francamente, vão aceitar as partes que querem ouvir - para dizerem ao público o que ele pensam que querem ouvir. Literalmente, 24 horas antes do anúncio do confinamento na noite passada, Boris Johnson estava basicamente a sugerir que havia algo de (terrivelmente) errado connosco se não enviássemos os nossos filhos de volta à escola. E, um dia depois, as escolas estão fechadas.
ALISTAIR CAMPBELL
ex-diretor de comunicação de Tony Blair

A falta de aviso prévio apanhou as empresas de surpresa e algumas fazem contas aos prejuízos.

Fizemos estas encomendamos há uma semana para nos prepararmos para a abertura das escolas. Fizemos o pedido antes do Natal, mas à medida que o tempo passa, não sabemos o que está a acontecer com a COVID-19. Agora as escolas já não abrem novamente. Agora é preciso encontrar outro local para vender tudo.
Justin Denyer
Importador de frutas e vegetais

As escolas receberam kits de teste até ao último fim de semana para que continuassem abertas, apesar dos apelos dos sindicatos de professores para o encerramento das instituições de ensino. No entanto, o governo britânico foi obrigado a enfrentar os duros fatos científicos e a recuar em direção a um novo confinamento.