Presidente do Uganda confirma apagão nas redes sociais na véspera das votações

Access to the comments Comentários
De  euronews
Presidente do Uganda confirma apagão nas redes sociais na véspera das votações
Direitos de autor  Jerome Delay/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.

O acesso às redes sociais foi bloqueado na véspera da abertura das urnas, no Uganda. O Chefe de Estado justificou o ato para que fossem evitados episódios de violência. Ativistas falam de violação do direito à informação. 

As mesas de voto já estão abertas, no Uganda, desde esta quinta-feira de manhã. Na corrida à presidância e na busca pelo sexto mandato, Yoweri Museveni, o atual Chefe de Estado e mais dez candidatos, um deles, Bobi Wine, cantor de 38 anos que é tido como o principal adversário de Museveni.

A campanha eleitoral foi marcada por violência. Na véspera das votações, os ugandeses viram-se sem acesso às redes sosicias, como Whatssapp, Facebook, Instagram e Twitter. Entretanto, o apagão foi confirmado pelo atual presidente, o qual lamentou e justificou a ação para evitar mais episódios de violência. Ativistas falam de uma violação ao direito de acesso à informação.

Nas ruas estão miltares para manter a ordem daquelas que são consideradas as eleições mais feverosas de sempre. Em Novembro, vários confrontos entre as forças de segurança e opositores do governo fizerem 54 mortos.