Última hora
This content is not available in your region

Mais de 246 mil portugueses começam a votar para as presidenciais

Access to the comments Comentários
De  Euronews com LUSA
euronews_icons_loading
Boletim de voto para as eleições presidenciais
Boletim de voto para as eleições presidenciais   -   Direitos de autor  RODRIGO ANTUNES/ 2021 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Tamanho do texto Aa Aa

Com o termómetro a rondar os zero graus e as portas ainda fechadas, cerca de vinte cidadãos chegaram antes das 08h00 à assembleia de voto em Braga. Aderiram à votação antecipada, com início este domingo, para escolherem o futuro presidente de Portugal, e por variadas razões esperaram largos minutos pelo acesso às urnas.

"Optei por questões de segurança, por causa do distanciamento social, para evitar o próprio dia 24 e também para fazer a gestão familiar, dos miúdos. Hoje votei eu, para a próxima semana votará o outro membro da família", justifica um dos eleitores à espera de entrar.

Em plena pandemia, milhares de cidadãos, de norte a sul do país, não quiseram esperar pela última semana de campanha e pegaram na própria esferográfica para votar de forma antecipada.

Algumas horas mais tarde, já em Lisboa, o cenário para quem decidiu ir votar este domingo parecia no entanto dissuasor. Mas quem esperou continuou a achar valer a pena evitar a ida às urnas na próxima semana, apesar de alguns percalços.

"[Está] tudo misturado, uma pessoa anda e depois não sabe bem onde pedir as informações e mete-se numa fila errada, essas coisas que acho que é o normal, numa altura destas", revela outro eleitor.

As eleições presidenciais estão agendadas para dia 24 de janeiro. Quem estiver inscrito para o voto antecipado e não o fizer, pode fazê-lo na próxima semana. Máscara e caneta própria são obrigatórias. De acordo com a Comissão Nacional de Eleições, 246.880 eleitores inscreveram-se no chamado voto antecipado em mobilidade, um número recorde.