Última hora
This content is not available in your region

Portugal endurece medidas do confinamento

Access to the comments Comentários
De  euronews
Primeiro-ministro português em conferência de imprensa
Primeiro-ministro português em conferência de imprensa   -   Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Perante a falta de adesão por parte de muitos portugueses, o Governo liderado por António Costa reviu as medidas do novo confinamento, apenas três dias depois de este ter começado.

"O momento que nós estamos a viver é mesmo o momento mais grave desta pandemia. Ainda hoje morreram mais 167 pessoas. Não há nenhuma razão para termos hoje menos menos receio da COVID do que o medo que tivemos quando ele nos chegou em março do ano passado", disse o primeiro-ministro português.

Para evitar concentrações de pessoas, o Governo português proibiu a venda ao postigo de bebidas e a permanência e consumo de produtos alimentares à porta ou nas imediações dos estabelecimentos do ramo alimentar.

O Governo pediu às autarquias para limitarem o acesso dos cidadãos a espaços públicos, como frentes marítimas e equipamentos desportivos.

"Este não é o momeno para festas de ano. Este não é o momento para jantares de amigos ou de família. Este não é o momento para aproveitar as brechas da lei, para encontrar a excepção, que permita fazer aquilo que sabemos que não podemos fazer. O conjunto destas medidas vão ser acompanhadas do reforço da fiscaização por parte da Autoridade para as Condições do Trabalho e também das forças de segurança.

O Governo decidiu ainda proibir a circulação entre concelhos aos fins-de-semana e limitou os horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais autorizados a continuarem abertos.