Última hora
This content is not available in your region

Oxfam: "Os mais ricos do planeta já recuperaram da crise"

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Oxfam: "Os mais ricos do planeta já recuperaram da crise"
Direitos de autor  Anja Niedringhaus/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Os homens mais ricos do planeta já recuperaram dos prejuízos provocados pela pandemia de coronavirus. A conclusão é do estudo "O Vírus da Desigualdade" publicado esta segunda-feira pela ONG Oxfam que avança que os mais pobres podem demorar mais de uma década a recuperar da crise económica.

"Os mais de meio biliões de dólares que os homens mais ricos do mundo arrecadaram no ano passado poderiam ter sido usados para dar uma vacina a toda a gente no mundo ou para prevenir toda as pessoas de caírem na pobreza durante os tempos da pandemia, por isso a diferença é muito grande", alerta Gabriela Bucher, diretora executiva da Oxfam International.

Enquanto milhões de pessoas são empurradas para a pobreza, os mil maiores multimilionários do mundo já regressaram aos níveis de riqueza pré-crise.

De acordo, com a OXFAM os governos têm tido um papel preponderante a apoiar as pessoas em maiores dificuldades. Diz Gabriela Bucher, que "muitos governos deram bastante apoio, a nível global as diferenças são enormes. Um bom exemplo é a Coreia do Sul, eles já estão focados em reduzir as desigualdades com uma série de ações como aumentar o salário mínimo ou investir na saúde, na educação e também no auxilio a 42 milhões de famílias".

A Nova Zelândia é um governo exemplar no foco que consideramos correto, no bem-estar das crianças, na educação, em garantir que a economia trabalha para todos e não para o Produto Interno Bruto".

Segundo a OXFAM, os jovens e as mulheres são os mais afetados economicamente pela crise. O Estudo da ONG foi publicado por ocasião do Fórum Mundial de Davos, este ano realizado por videoconferência.