Última hora
This content is not available in your region

Variante B117 domina Reino Unido

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Variante B117 domina Reino Unido
Direitos de autor  Alastair Grant/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Na Grã-Bretanha, a nova variante da Covid-19 - inicialmente detetada no sul de Inglaterra em setembro - é agora a forma mais comum do novo coronavírus no Reino Unido.

É conhecida como B117 - e os dados preliminares sugerem que é mais mortífera.

A Dra. Kathrina Crystallis viu, em primeira mão, a rápida propagação da nova estirpe em dezembro, à medida que as taxas de mortalidade aumentavam após o Natal.

"Se temos um vírus que é 70% mais transmissível do que um vírus anterior, que era muito transmissível, e não se está em confinamento ele vai espalhar-se. Foi isso que aconteceu".

Mais de 100.000 pessoas morreram, no Reino Unido, devido ao novo coronavírus... O maior número de mortes registado num país europeu.

Mas o mês mais mortífero, foi janeiro.

Os críticos do Governo dizem que poder-se-ia ter agido mais cedo, em dezembro.

O líder do Partido Trabalhista apelou a um confinamento rigoroso para impedir que as pessoas viajassem no Natal. Boris Johnson escarneceu...

Peter Openshaw, um dos imunologistas mais preeminentes do Reino Unido diz que a maior lição a aprender sobre a variante B117 é que é necessária mais cautela.

"Em todas as partes do país onde esta variante se tornou comum, houve um aumento das admissões hospitalares, um aumento do número de casos - e tornou-se cada vez mais difícil controlar a propagação viral através do tipo de medidas que antes funcionavam".

Aqui, no laboratório da Universidade Metropolitana de Londres, Gary Mclean e a sua equipa estão a estudar a forma como os vírus evoluem.

O cientista diz que mutações como a B117 surgem quando se permite a propagação do vírus.

"Sabíamos que o coronavírus podia sofrer uma mutação, e mudar o seu genoma. O que não esperávamos era o aparecimento destas novas variantes, que lhe deram uma enorme vantagem na transmissão".

O Reino Unido está em confinamento nacional, e isso está a ajudar a reduzir os níveis da variante B117 na comunidade. Mas, em última análise, muitos acreditam que foi a incapacidade do Governo de agir mais cedo que levou à rápida disseminação desta estirpe específica do coronavírus.

Lobby Akinnola perdeu o pai em abril, durante a primeira vaga, e considera que Boris Johnson errou ao instituir o confinamento mais tarde do que aconteceu em grande parte da Europa Ocidental.

"Penso que em dezembro vimos o Governo repetir os erros que cometeu na primeira vaga da pandemia. Afeta-me, pessoalmente, porque não consigo deixar de pensar - será que o meu pai ainda estaria aqui se tivéssemos confinado duas semanas mais cedo?".

Os primeiros dados mostram que a vacina funciona com a variante B117.

Os especialistas defendem que as restrições devem permanecer em vigor até que todo o país tenha sido vacinado.