Última hora
Advertising
This content is not available in your region

Merkel aceita levantamento progressivo das restrições

euronews_icons_loading
Merkel aceita levantamento progressivo das restrições
Direitos de autor  Jens Meyer/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Face à pressão da opinião pública e dos Estados federais, a chanceler alemã aceitou um levantamento progressivo das importantes restrições em vigor no país para lutar contra a Covid-19.

A sete meses das legislativas e num momento em que apenas um terço dos alemães apoiam o atual dispositivo anti-Covid do executivo central, Angela Merkel viu-se obrigada a conceder, depois de nove horas de negociações com os dirigentes dos 16 governos regionais.

O confinamento parcial em vigor desde o início do ano será mantido por mais três semanas, até 28 de março, mas as regiões onde a taxa de contaminação for inferior a 50 casos por 100.000 habitantes poderão depois reabrir a restauração ao ar livre e os setores cultural e desportivo.

A estratégia de reabertura irá também apoiar-se na prática massiva de testes antigénicos.

Angela Merkel, chanceler alemã:"Um teste por semana para cada cidadão fornecido gratuitamente pelo governo federal. Esta oferta entra em vigor a partir de 8 de março e os centros de testagem relevantes serão equipados localmente para esse efeito."

A chanceler anunciou também a autorização da administração da vacina da AstraZeneca aos maiores de 65 anos. O intervalo entre a administração das duas doses da vacina será alargado, para permitir a imunização de um maior número de alemães.