Última hora
This content is not available in your region

Forte aumento nas apostas "online" em Espanha

euronews_icons_loading
Forte aumento nas apostas "online" em Espanha
Direitos de autor  Wayne Parry/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Um forte aumento na dependência das apostas "online", um efeito colateral do confinamento em Espanha.

David começou com 17 anos e chegou a perder 3000 euros numa semana: "Houve uma altura em que, no dia a seguir a receber o salário, já não tinha dinheiro para pagar a renda, para comer, para a gasolina ou para ir ao trabalho... Chega uma altura em que não é possível continuar."

De acordo com os números oficiais, a maioria dos que fazem apostas na internet em Espanha têm entre 15 e 34 anos.

Durante o confinamento, as empresas de apostas online registaram um aumento de 20 por cento nos rendimentos, apesar do cancelamento da maioria das competições desportivas durante o mesmo período.

Pablo Llama, psicólogo:"Agora há uma panóplia de formas de apostar, através do computador, do telemóvel, etc. Com o aumento na publicidade e maior acessibilidade é um comportamento que se generaliza cada vez mais."

Carlos Marlasca, euronews:"A lei do jogo aprovada pelo governo espanhol no ano passado limita a publicidade das empresas de apostas na rádio e televisãoe proibe que apareçam no equipamento de equipas desportivas, bem como a captação de novos clientes."

No entanto, a legislação não entrará em vigor até meio deste ano e a Federação Espanhola de Jogadores Reabilitados diz que não é suficiente.

Máximo Gutierrez, presidente da Federação Espanhola de Jogadores Reabilitados:"Deixou de fora temas tão importantes como a prevenção e reparação de danos ou, de certa forma, o tratamento dos jogadores patológicos, ou seja, os efeitos dos próprios jogos de azar."

Apesar da norma ainda não ter entrado em vigor, a entidade reguladora dos jogos de apostas em Espanha já está a trabalhar num aprofundamento da legislação para tentar criar um ambiente mais seguro para os jogadores.

Mikel Arana, Direção Geral da Regulação do Jogo:"Para que não haja endividamento, para que haja alertas para a possibilidade de que efetivamente a práticase transforme num consumo problemático e para que existam contactos telefónicos aos quais podem recorrer pessoas com problemas, para que sejam ouvidas por psicólogos."

De acordo com os peritos, as circunstâncias da pandemia favoreceram o aumento das apostas "online", sobretudo entre os mais jovens.