EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Confinados voluntariamente na maior gruta da Europa

Confinados voluntariamente na maior gruta da Europa
Direitos de autor JOEL SAGET/AFP
Direitos de autor JOEL SAGET/AFP
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Quinze pessoas nas profundezas da terra, durante 40 dias, em nome da ciência.

PUBLICIDADE

Confinados, voluntariamente, na maior gruta da Europa, em Ariège, França. Quinze pessoas, durante 40 dias nas profundezas da terra em nome da ciência. A experiência pretende avaliar a capacidade de adaptação do ser humano à perda da noção de espaço-tempo. Os resultados podem ser utilizados em várias àreas de estudo.

O grupo é composto por pessoas de diversas origens e de várias idades - entre os 27 e os 50 anos. Depois de instalados na gruta de Lombrives, em Ariège, vão ter de se habituar à humidade ambiente e a uma temperatura que ronda os 12 graus: um desafio físico, mas também mental.

Não é fácil viver com 14 pessoas num local fechado. É muito difícil. A comunicação vai ser chave. Pessoalmente, acho que vai ser um verdadeiro desafio. Conseguir comunicar, para trabalharmos juntos, para vivermos juntos, principalmente quando estamos privados da noção do tempo.
Arnaud Burel
Participante

O projeto apelidado Deep Time teve início no domingo. Sem relógio, sem telefone e sem luz natural, os investigadores vão ter acesso a dados inéditos sobre as funções cognitivas e o estado emocional destas pessoas submetidas a condições extremas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líder da extrema-direita opõe-se ao envio de tropas francesas para a Ucrânia

Francês detido no Irão por participar em protestos após a morte de Mahsa Amini foi libertado

Centenas assistem a recriação de desembarque do Dia D