Última hora
This content is not available in your region

Reino Unido homenageia vítimas da Covid-19

euronews_icons_loading
Reino Unido homenageia vítimas da Covid-19
Direitos de autor  AP Photo/Kirsty Wigglesworth
Tamanho do texto Aa Aa

O país europeu com o maior número de mortes por Covid-19 cumpriu um minuto de silêncio pelas 126 mil vítimas do novo coronavírus que perderam a vida no Reino Unido desde o início da pandemia. Dos profissionais de saúde aos deputados da Câmara dos Comuns, o país parou ao meio-dia, esta terça-feira. Há um ano começava o primeiro confinamento em território britânico.

No Twitter, o primeiro-ministro britânico salientou que "o último ano foi um dos mais difíceis da história do país" e apresentou as condolências aos familiares das vítimas.

Desde que Boris Johnson decretou o primeiro confinamento a 23 de março do ano passado até hoje, o número oficial de mortos subiu de 938 para mais de 126 mil, o mais alto da Europa.

O vírus infetou mais de 4,3 milhões de pessoas. No entanto, depois de meses de uma gestão caótica da pandemia, o Reino Unido lançou a campanha de vacinação, que é uma das mais avançadas do mundo.

Até agora cerca de 28 milhões de pessoas receberam a primeira dose de uma das vacinas contra a doença e 2,3 milhões de pessoas já receberam as duas doses.

Um ano depois do primeiro confinamento, o Reino Unido está a enfrentar uma vaga muito mortífera atribuída ao facto de a variante britânica ser mais contagiosa.