Última hora
This content is not available in your region

Cortejo de Múmias desfila no Egito

euronews_icons_loading
Cortejo de Múmias desfila no Egito
Direitos de autor  Eurovision - ZZVNRP
Tamanho do texto Aa Aa

Foi um cortejo inédito no Cairo.

É difícil juntar dezoito reis e quatro rainhas e a tarefa torna-se ainda mais complicada quando se trata de múmias.

Mas foi isso que aconteceu este sábado. Cada uma na sua carruagem, as 22 múmias do Egito Antigo fizeram o percurso desde o Museu do Cairo, onde estavam há mais de um século, até à nova casa, o Museu Nacional da Civilização Egípcia.

O trajeto de sete quilómetros respeitou uma ordem cronológica: o faraó Sekenenré Taá, que viveu no século XVI a.C, liderou o cortejo e Ramsés IX, que viveu no século III a.C, fechou o desfile.

As estradas ao longo do Nilo foram cortadas e o “Desfile de Faraós” foi acompanhado por um forte dispositivo de segurança.

As múmias foram transportadas numa espécie de embalagem com nitrogénio e com condições semelhantes às que existem nos museus, e em veículos com um mecanismo para evitar impactos.

A diretora-geral da UNESCO sublinhou que a transferência para o Museu Nacional da Civilização Egípcia é o apogeu de um longo esforço para preservar e exibir melhor as múmias.

No novo museu, na cidade de Fustat, estes reis e rainhas serão exibidos ao lado dos seus sarcófagos, numa decoração que lembra os túmulos subterrâneos.