EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Joe Biden decide retirar tropas do Afeganistão até 11 de setembro

Joe Biden decide retirar tropas do Afeganistão até 11 de setembro
Direitos de autor J. Scott Applewhite/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor J. Scott Applewhite/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  Francisco MarquesEuronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O novo presidente dos Estados Unidos vai falhar o prazo de retirada de 1 de maio que havia sido negociado entre o antecessor, donald Trump, e os talibãs

PUBLICIDADE

Presidente dos Estados Unidos decidiu retirar as tropas norte-americanas ainda presentes no Afeganistão até à data emblemática de 11 de setembro, falhando o prazo de 1 de maio estabelecido em fevereiro de 2019 entre a anterior Administração de Donald Trump e os talibãs.

"Vamos iniciar uma saída ordeira das restantes forças até 1 de maio e esperamos ter retirado do Afeganistão todas as tropas americanas até ao 20.° aniversário do 11 de Setembro", afirmou um responsável norte-americano, citado pela agência France Press.

O responsável reportava-se à data dos ataques terroristas de 2001 às Torres Gémeas, de Nova Iorque, e ao Pentágono, o que motivou a intervenção militar americana no Afeganistão.

O mesmo responsável acrescentou ter sido dado um aviso aos talibãs, "em termos inequívocos", de que haverá uma resposta "com força a qualquer ataque contra os soldados americanos enquanto decorre a retirada ordeira e segura".

A retirada militar americana deverá ocorrer de forma coordenada e em simultâneo com a de outras forças da NATO ainda presentes no Afeganistão.

O anúncio oficial de Joe Biden está previsto para esta quarta-feira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Casa Branca felicita operação militar que matou líder da Al-Qaeda

Retirada militar dos EUA não significa o abandono dos afegãos

Afegãos procuram sobreviventes após as inundações que causaram centenas de mortos