Última hora
This content is not available in your region

Aliados preparam retirada coordenada de tropas do Afeganistão

euronews_icons_loading
Aliados preparam retirada coordenada de tropas do Afeganistão
Direitos de autor  AP Photo
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos e os aliados ocidentais preparam-se para a retirada coordenada das tropas estacionadas no Afeganistão.

Depois de notícias de que Washington e Londres planeiam o regresso a casa dos seus sodados, a ministra alemã da Defesa confirma a ideia da retirada conjunta: "Sempre dissemos: vamos juntos e saímos juntos", disse Annegret Kramp-Karrenbauer.

O país está longe de ter destruído a ameaça talibã, ainda assim, os Estados Unidos querem dar a missão por concluída até 11 de setembro.

O ex-secretário-geral adjunto da NATO, Jamie Shea explica porquê: "Eles (os talibãs) não podem, no momento atual, derrotar o exército nacional afegão, que foi fortemente treinado pela NATO e pelos Estados Unidos. Essa é a boa notícia. Mas são capazes de levar a cabo todos estes assassinatos selecionados contra juízes, jornalistas, funcionários governamentais, etc., para tentar desmantelar a futura elite afegã, pelo que representam certamente uma ameaça. Mas, por outro lado, manter as tropas americanas no território, as tropas da NATO, por um período indefinido, 20 anos após o 11 de setembro, também não era a solução para fazer avançar o processo de paz".

Os ministros da Defesa dos países membros da NATO poderão decidir já na reunião desta quarta-feira, se põem fim à missão dos quase 10 mil soldados, de 36 países, presentes no Afeganistão, ou se a presença deve continuar face à situação no país.