Última hora
This content is not available in your region

Chernobyl - 35 anos depois do desastre

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Chernobyl - 35 anos depois do desastre
Direitos de autor  /AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Trinta e cinco anos após o pior acidente nuclear da história, a zona à volta da central de Chernobyl permanece praticamente desabitada. A Ucrânia assinala a data e apela à solidariedade mundial, para evitar que um desatre parecido se repita. Na altura, dezenas de milhares de pessoas tiveram de ser deslocadas. O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, foi até à zona de exclusão em torno do reator danificado.

Para todos nós hoje, Chernobyl é um desafio comum, exigindo uma ação conjunta para o futuro e segurança do planeta. O nosso objetivo hoje é transformar o território da exclusão - é o que dizem sobre Chernobyl - que é o território do renascimento.
Volodymyr Zelenskiy
Presidente da Ucrânia

As cerimónias prestaram homenagem às vítimas do acidente principalmente aos "bombeiros" que tentaram apagar o incêndio, depois da explosão do reactor número 4. Trinta e cinco anos depois, as perdas humanas ainda fazem debate, mas o que se sabe é que o número deve ser muito superior à contagem oficial.