Última hora
Advertising
This content is not available in your region

Jovem de 19 anos mata nove pessoas em escola russa

euronews_icons_loading
Jovem de 19 anos mata nove pessoas em escola russa
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O tiroteio desta terça-feira numa escola da cidade de Kazan é um dos mais graves dos últimos anos na Rússia.

O último balanço oficial é de nove mortos, entre os quais sete crianças, e duas dezenas de feridos. Relatos iniciais apontavam onze vítimas mortais.

O atirador, de 19 anos, teria licença de porte de arma. Vladimir Putin já prometeu uma revisão da legislação.

O porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov, afirmou que as entidades competentes "já foram instruídas para emendar as regras acerca do tipo de armas que podem circular entre a população civil."

Os meios russos tinham inicialmente feito referência a dois atiradores, mas as autoridades precisaram que se tratou de um único, identificado pelos media como Ilnaz Galiaviev, um antigo aluno da escola, detido no local.

Salavat Suleimanov, irmão de uma aluna sobrevivente:"A minha irmã enviou uma mensagem a dizer: 'Está aqui alguém aos tiros, estou assustada'. Fui rapidamente para a escola e quando cheguei já havia polícia, ambulâncias e bombeiros. Pouco a pouco, evacuaram a escola. O atirador não chegou até à sala da minha irmã. Tiveram sorte, porque o professor fechou a porta. Alguém bateu à porta, mas não conseguiu entrar. A minha família teve sorte."

Com mais de um milhão de habitantes, Kazan fica 700 quilómetros a leste da capital russa. Para esta quarta-feira, foi decretada uma jornada de luto e o jogo da final do campeonato de futebol russo, no próximo domingo, começará com um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do tiroteio.