This content is not available in your region

Aviação vira-se para o óleo alimentar

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Aviação vira-se para o óleo alimentar
Direitos de autor  Christophe Ena/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved

O setor da aviação procura soluções amigas do ambiente para reduzir a pegada ecológica e pela primeira vez foi efetuado um voo intercontinental com uma mistura de combustível e óleo alimentar reciclado. Uma iniciativa conjunta de Airbus, Air France, Total e Aeroportos de Paris para tentar limitar as emissões de carbono.

De acordo com o ministro francês dos Transportes, Jean-Baptiste Djebbari, só neste voo evitou-se a emissão de 20 toneladas de CO2.

A grande vantagem deste biocombustível é o facto de ser perfeitamente compatível com os motores usados na aviação atual.

Apesar do entusiasmo do pessoal envolvido no projeto, nem todos estão convencidos. A ambientalista Agathe Bounfour, conselheira da Climate Action Network refere que a iniciativa é bem-vinda mas está muito longe de ser suficiente:

"Estamos numa situação em que somos obrigados a baixar as emissões de CO2 pelo 55% nos próximos dez anos. Está a indústria da aviação em condições de participar neste esforço e baixar as emissões de forma proporcional, à semelhança dos outros setores da economia? Se se limitarem a utilizar uma reduzida quantidade de biocombustível não, é impossível. Penso que é positivo que apresentem soluções, dentro de um enquadramento ambiental bastante rigoroso, mas não as podemos apresentar como milagrosas, até porque há uma grande falta de transparência a nível das matérias-primas utilizadas."

Os testes prosseguem para determinar a mistura ideal de combustível e óleo alimentar.