Última hora
This content is not available in your region

O reencontro das famílias depois do susto em Goma

euronews_icons_loading
Goma, República Democrática do Congo
Goma, República Democrática do Congo   -   Direitos de autor  Euronews/AFP/Guerchom Ndebo
Tamanho do texto Aa Aa

Na República Democrática do Congo o vulcão do Monte Nyiragongo deixou de rugir e Goma, a cidade que vive na sua sombra, começa, lentamente a recuperar.

Durante o período de evacuação, famílias inteiras separaram-se. Centenas de pais continuam a procurar dos seus filhos. Cerca de 400.000 residentes de um total estimado de 600.000 deixaram a capital da província de Kivu Norte, quando se temia uma catástrofe.

Paruis Ngwali, uma menina deslocada, explica que saiu de Goma com os vizinhos. "As minhas irmãs e eu fomos amarradas umas às outras para não nos perdermos. Quando chegámos estávamos separados dos nossos vizinhos. Mais tarde, alguém reparou em nós e perguntou onde estava a nossa mãe. Eu respondi que ela tinha ficado em Goma. Ele foi buscar-nos e levou-nos a uma família de acolhimento".

E há já várias histórias com final feliz. Como a de uma mãe que perdera o rasto às suas três filhas, durante a fuga, e que acabou por reencontrá-las num veículo do Comité Internacional da Cruz Vermelha.