Última hora
This content is not available in your region

Grécia reforça vedação na fronteira com Turquia

euronews_icons_loading
Grécia reforça vedação na fronteira com Turquia
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Já começou a construção de uma vedação de aço nas zonas húmidas do nordeste de Evros, a fronteira fluvial da Grécia com a Turquia. Estende-se por vinte e sete quilómetros e atinge cinco metros de altura. É ali que o governo de Atenas vai instalar um novo arsenal de medidas anti-migração, incluindo câmaras, radares e dispositivos acústicos de longo alcance, também conhecidos como canhões de som. Para além da construção da nova vedação, está a ser reforçada a que existe na área de Kastanies.

Segundo as autoridades, mais de 170 requerentes de asilo e 40 alegados contrabandistas foram detidos na zona de Evros, nas últimas três semanas. O ministério das Migrações grego insiste que as políticas mais duras do país em matéria de migração trouxeram uma queda dramática dos novos fluxos. "Os recém-chegados desceram 73% nos primeiros quatro meses do ano em comparação com o período equivalente do ano passado", disse o ministério em maio. Mas a redução coincidiu com a pandemia do coronavírus, e poucos a vêem como sustentável.

Entretanto, a Comissão Europeia manifestou preocupação com a nova vedação. O porta-voz da Comissão, Adalbert Jahnz, afirmou esta semana que Bruxelas está "em contacto com as autoridades gregas" para procurar mais informações.

Porta de entrada na Europa

Dezenas de milhares de migrantes aproximaram-se da Grécia depois do presidente turco ter dito, em fevereiro de 2020, que deixaria passar os migrantes que querem chegar à União Europeia. Na altura, Recep Tayyip Erdogan disse que a Turquia não podia acolher mais refugiados do conflito sírio, uma vez que já acolhia mais de 3,5 milhões de pessoas.