Última hora
This content is not available in your region

Direita espanhola contra perdão a independentistas catalães

De  Euronews com AP
euronews_icons_loading
Direita espanhola contra perdão a independentistas catalães
Direitos de autor  GABRIEL BOUYS/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Os partidos de direita espanhóis rejeitam qualquer indulto para os líderes independentistas catalães a cumprir penas de prisão.

Milhares de pessoas protestaram este domingo contra o plano do governo de conceder perdões a líderes separatistas condenados pelo seu papel no maior desafio à unidade do país na história recente.

A manifestação foi organizada por um grupo da sociedade civil e aconteceu na Praça Colon, uma praça central de Madrid que se tornou um símbolo para comícios políticos de extrema-direita.

Os líderes do Partido Popular, do Vox e do Cidadãos participaram no protesto.

Santiago Abascal disse que os perdões são, antes de mais, “uma traição a todos os catalães que sofreram o golpe separatista de 2017 e que foram abandonados à mercê do separatismo”. O líder do Vox falou num “ato de traição a todo o povo espanhol que respeita a lei e a constituição".

A direita repete o parecer não vinculativo do Supremo Tribunal espanhol, que condenou os líderes pró-independência em outubro de 2019, e que agora se manifesta contra "qualquer perdão parcial ou total". Por seu lado, o Governo liderado por Pedro Sánchez defende que o indulto é uma decisão política e da competência exclusiva do executivo.

Sanchez não anunciou perdões para os 12 líderes políticos e da sociedade civil que, em outubro de 2017, avançaram com um referendo proibido sobre a independência da região Catalunha e depois declararam a independência com base nos resultados. Mas defendeu um possível movimento de aproximação aos catalães . O primeiro-ministro enfrenta críticas no seu próprio partido, onde a jogada é vista como uma aposta política arriscada.