Última hora
This content is not available in your region

Ebrahim Raisi é o vencedor das presidenciais iranianas

De  Francisco Marques  & Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Ebrahim Raisi após exercer o direito de voto esta sexta-feira
Ebrahim Raisi após exercer o direito de voto esta sexta-feira   -   Direitos de autor  AP Photo/Ebrahim Noroozi
Tamanho do texto Aa Aa

Ebrahim Raisi venceu as eleições presidenciais do Irão e vai tomar posse dentro de 45 dias, anunciou o presidente cessante, Hassan Rouhani, citado pela agência Fares News.

O ainda chefe de governo da República Islâmica agradeceu a participação popular nestas eleições, evitou saudar logo o vencedor por não haver á altura ainda resultados oficiais anunciados pelo Ministério do Interior, mas Rouhani garantiu que o sucessor já teria conseguido "os votos necessários" para vencer o escrutínio logo à primeira volta.

"A missão do 12.° Governo terminará em 45 dias", garantiu Hassan Rouhani.

Um dos principais adversários de Raisi nestas presidenciais também já concedeu a derrota.

O antigo comandante da Guarda Revolucionária, Mohsen Rezaei, descreveu a eleição como "decisiva" e desejou que a presidência de Raisi permita ao Irão estabelecer um governo forte e popular, capaz de resolver os problemas do país.

Ebrahim Raisi era apoiado pelo líder supremo do Irão, o aiatola Ali Khameini, e era o grande favorito à vitória depois de alguns dos principais rivais terem sido desqualificados nesta campanha eleitoral.

Descrito como ultraconservador, Raisi herda do moderado Rouhani um país a atravessar uma grave crise económica devido ao impasse no acordo nuclear, que voltou a custar a aplicação de sanções após a saída unilateral dos Estados Unidos pela mão de Donald Trump, e acentuada pela Covid-19.

O Acordo Nuclear está atualmente a ser renegociado com o grupo P5+1 (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia mais a Alemanha) para voltar a incluir a nação agora liderada por Joe Biden.

Uma aproximação entre as partes poderá permitir ao Irão algum fôlego para começar a retoma, numa altura em que se prepara também para receber alguns milhões de doses de vacinas, mas tudo vai depender da forma como o novo Presidente encarar as conversações internacionais.

Crónica de uma vitória anunciada

A correspondente internacional da euronews, Anelise Borges, acompanhou de perto o processo eleitoral em Teerão e refere que este desfecho já era esperado:

"É pouco provável que estes resultados surpreendam alguém no Irão. Há semanas que se falava de Ebrahim Raisi como o favorito na corrida presidencial por várias razões, mas principalmente porque o processo eleitoral neste país não deixou opções realistas aos eleitores que defendem moderação e reformas em vez de uma administração com uma linha dura.

Entre as mais de 500 pessoas que se registaram para concorrer nas presidenciais, só foram aceites sete homens, entre os quais apenas se encontrava um candidato moderado. Isto levou as pessoas a pensar que isto não eram verdadeiramente umas eleições, mas uma encenação para colocar o poder nas mãos de Ebrahim Raisi.

O novo presidente, que tomará posse em Agosto, é uma pessoa próxima do Aiatola Ali Khamenei e além de político, é também um líder religioso. Muitas pessoas no país acreditam que pode muito bem ser o sucessor do Líder Supremo do Irão."