Última hora
This content is not available in your region

ONU alerta para impacto da pandemia nos mais vulneráveis

De  euronews
euronews_icons_loading
Kersti Kalulaid - presidente da Estónia/Advogada Global da ONU para Cada Mulher e Cada Criança
Kersti Kalulaid - presidente da Estónia/Advogada Global da ONU para Cada Mulher e Cada Criança   -   Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A Organização das Nações Unidas alerta para o impacto que a crise provocada pela pandemia da Covid-19 teve na população mais vulnerável, em especial mulheres e crianças.

No Fórum Político de Alto Nível para o Desenvolvimento Sustentável, da ONU, vários líderes mundiais partilham experiências e lições aprendidas durante mais de um ano de pandemia.

A euronews falou com a presidente da Estónia, Kersti Kaljulaid que é, também, Advogada Global da ONU para Cada Mulher e Cada Criança.

"É óbvio que na pandemia aqueles que são mais fracos são os que mais sofrem. Estamos todos juntos nisto. As mulheres na maioria dos países desenvolvidos, também, perderam algum terreno nas suas oportunidades na sociedade. As crianças nos países desenvolvidos que precisam de alguma ajuda, por exemplo, com programas de nutrição escolar, perderam o acesso a este tipo de programa, uma vez que nos esforçámos por fornecer programas de apoio alternativos. Mas imagine todas aquelas mulheres e crianças que já antes da pandemia se encontravam numa situação precária - elas deslizam para trás connosco. No entanto, para elas, este deslize pode ser uma questão de vida e de morte".

O evento em linha, desta terça-feira, reflete sobre "Equidade na Era da Covid-19": Melhorar a Responsabilidade pela Saúde e Direitos das Mulheres, Crianças e Adolescentes Vulneráveis".

A pandemia, provocada pelo novo coronavírus, tem tido um forte impacto, revertendo anos, ou mesmo décadas, de progresso e desenvolvimento.

Por exemplo, segundo a ONU, milhões de jovens e crianças, em todo o mundo, viram-se obrigados a abandonarem a escola e começarem a trabalhar.

Segundo a Organização, o trabalho infantil afeta 160 milhões de crianças em todo o globo.