Última hora
This content is not available in your region

Comitiva portuguesa adaptada e ambiciosa em Tóquio2020

De  Francisco Marques
euronews_icons_loading
Marco Alves lidera a comitiva portuguesa nos Jogos Olímpicos
Marco Alves lidera a comitiva portuguesa nos Jogos Olímpicos   -   Direitos de autor  LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO
Tamanho do texto Aa Aa

Está a chegar a conta-gotas e a instalar-se em Tóquio a comitiva olímpica de Portugal. Adaptação à realidade sanitária atual e ambição desportiva são garantidas pelo responsável da comitiva.

Ainda com a epidemia de SARS-CoV-2 a manter os japoneses receosos, as regras são apertadas na capital nipónica para minimizar contactos de risco e conter eventuais surtos importados pelos atletas.

Esta segunda-feira, os organizadores dos Jogos Olímpicos anunciaram já ter identificado 58 casos positivos de Covid-19 entre os profissionais presentes em Tóquio, no âmbito dos Jogos Olímpicos.

O chefe da missão portuguesa, Marco Alves, garantiu, em entrevista à Lusa, que os atletas nacionais estão perfeitamente ajustados às medidas anticovid porque já convivem com elas há algum tempo em diversas competições internacionais, embora em Tóquio, admite, o nível seja "ligeiramente superior".

"Estamos a falar de 206 comités olímpicos mais a equipa de refugiados. Todos no mesmo espaço. Muitas modalidades. Efetivamente há muitos contactos habitualmente entre países, [mas] que agora estão muito mais limitados e essa, sim, julgo que vai ser a principal diferença", antecipou Marco Alves.

Comitiva de 92 atletas

Ao todo, Portugal vai ter em Tóquio 92 atletas a competir em 17 modalidades. São 54 atletas masculinos, 34 mulheres e uma equipa mista, a equestre.

Todos os integrantes da missão portuguesa tem provas dadas no desporto e alguns fazem inclusive parte da elite mundial nas respetivas modalidades.

Essa qualidade acrescida leva o chefe da missão portuguesa nos Jogos Olímpicos Tóquio2020 a apontar a uma prestação superior às duas anteriores, com, pelo menos, mais uma medalha conquistada.

"Nas últimas edições dos Jogos conquistámos uma medalha em cada, em Londres e no Rio. Contratualizamos duas medalhas para os jogos de Tóquio. Diria que esta ambição acabou por ser acompanhada pelo nível de resultados registados ao longo dos últimos anos", justificou o chefe da missão portuguesa.

Entre os candidatos às medalhas, destacam-se os judocas Telma Monteiro e Jorge Fonseca, o ciclista João Almeida, a lançadora do peso Auriol Dongmo, o triplo saltador Pedro Pichardo e o canoísta Fernando Pimenta.

Os Jogos Olímpicos Tóquio 2021 começam já esta quarta-feira, com as primeiras partidas dos torneios de futebol e basebol.

A abertura oficial está marcada para sexta-feira, com a entrega das últimas medalhas e o encerramento a acontecerem a 8 de agosto.

Editor de vídeo • Francisco Marques

Outras fontes • Agência Lusa