Milhares de pessoas celebram desconfinamento em Barcelona

Milhares de pessoas celebram desconfinamento em Barcelona
Direitos de autor AP / Emilio Morenatti
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Desconfinamento levou milhares de pessoas às ruas de Barcelona; Israel iniciou testes de anticorpos a crianças a partir dos três anos

PUBLICIDADE

As noites do primeiro fim de semana sem recolher obrigatório, em Barcelona, deixaram imagens de pessoas a festejar e multidões nas ruas. A polícia deparou-se com cerca 6000 pessoas no distrito central de Gràcia e nas praias, muitas delas a beber e sem máscara.

Uma jovem ansiosa por este momento e comenta: "Sim, queremos festejar porque estivemos um ano sem festa e agora estamos ao ar livre, a maioria de nós está vacinada e isto é necessário".

Na Martinica foram destacados soldados para um hospital sobrecarregado com o afluxo de doentes Covid-19. As tropas, que vieram em reforço da França continental, montaram 20 camas de cuidados intensivos militares em apenas alguns dias. Os territórios franceses do ultramar têm estado a viver momentos dramáticos com o galopar das infeções, devido à variante Delta do novo coronavírus.

Nos Países Baixos, centenas de artistas e organizadores de festivais desafiaram o governo e encenaram protestos musicais contra o que argumentam serem restrições injustas. O governo proibiu estes eventos até finais de setembro, numa tentativa de impedir a propagação da variante Delta, altamente contagiosa.

Israel começou uma campanha de testes de anticorpos para crianças a partir dos três anos, para perceber, antes do início do novo ano letivo, o número de jovens não vacinados que desenvolveram proteção contra o coronavírus, numa altura em que as infeções aumentam no país devido à variante delta do vírus.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Vinícius Júnior, jogador do Real Madrid, não conseguiu conter as lágrimas ao falar de racismo

Tribunal suspende bloqueio do Telegram em Espanha