EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Furacão "Ida" provoca um morto e passa a tempestade tropical

Bombeiros de Nova Orleães avaliam os estragos da derrocada de um edifício
Bombeiros de Nova Orleães avaliam os estragos da derrocada de um edifício Direitos de autor AP Photo/Eric Gay
Direitos de autor AP Photo/Eric Gay
De  Francisco Marques
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Intempérie varreu o estado do Luisiana, derrubando árvores, edifícios e causando cortes de luz. Baixou de intensidade ao entrar pelo estado do Mississípi

PUBLICIDADE

Pelo menos uma morte, diversas inundações e cortes de eletricidade em milhares de habitações de várias regiões do sudeste dos Estados Unidos estão no "cadastro" do furacão "Ida", entretanto enfraquecido para uma tempestade tropical, ainda assim perigosa, avisam as autoridades americanas.

A vítima mortal relacionada com o furacão terá sido atingida pela queda de uma árvore nos arredores de Baton Rouge, cidade do estado da Luisiana, por onde o "Ida" entrou no continente americano domingo à tarde.

Os ventos foram muito fortes, terão ultrapassado em certos momentos os 200 quilómetros/hora, e o alerta de inundação manteve-se alto por todo o Luisiana.

Durante a noite, as autoridades mobilizaram diversas barcos para socorrer as vítimas da intempérie. Por exemplo, na cidade de Slidell, a maioria dos bairros ficou debaixo de água e em algumas zonas só de barco se podia circular.

O receio de uma forte subida das águas sentiu-se sobretudo na baixa de Nova Orleães, onde o pessoal de um hotel esteve de plantão para tentar evitar que a água invadisse o espaço.

Uma funcionária explicava durante a noite que o hotel é um dos edifícios antigos restaurados naquela zona histórica da cidade.

"Estamos abaixo do nível do mar, por isso por vezes temos inundações. Esse é um dos nossos maiores receios durante a noite caso a água comece a subir", dizia Jennifer Smoulin à France Press, revelando-se confiante de que se a chuva se mantivesse como naquele momento o hotel ficaria "bem". "Desde que a bomba continue a tirar a água, isto aguenta-se", acrescentou.

A verdade é que o "Ida" parece ter dado tréguas. Apontado como o mais forte furacão a atingir o Luisiana desde o "Katrina", há 16 anos, o "Ida" passou durante a noite, já tarde de segunda-feira em Portugal, a tempestade tropical.

Para trás, a tormenta deixou muitas árvores derrubadas, edifícios afetados, incluindo hospitais, e o abastecimento elétrico muito afetado à medida que prossegue a varrer o estado do Mississipi. Agora, com ventos na ordem dos 70 km/h.

As últimas notícias dão conta de que em algumas zonas do Luisiana a falta de eletricidade e até mesmo de água potável poderá durar vários dias

Outras fontes • AP, AFP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden promete auxílio às vítimas do furacão na Louisiana

Furacão Ida aumenta de intensidade

Furacão Ida atinge Cuba e deixa um rasto de destruição