Última hora
This content is not available in your region

Annalena Baerbock, 40 anos, a mais jovem candidata a chanceler da Alemanha

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Annalena Baerbock, 40 anos, a mais jovem candidata a chanceler da Alemanha
Direitos de autor  Filip Singer/MTI/MTVA
Tamanho do texto Aa Aa

Aos 40 anos, a candidata dos Verdes é a pessoa mais jovem a concorrer ao cargo de chanceler da Alemanha.

A mesma ambição no desporto e na política: na juventude, a candidata dos Verdes, Annalena Baerbock, foi campeã de trampolin. Em plena campanha mantém o mesmo espírito de competição. Após a nomeação em abril, viveu um arranque de campanha fulgurante com sondagens favoráveis e um aumento recorde do número de militantes inscritos no partido.

Mas, os revezes surgiram pouco depois. Em maio, soube-se que Annalena Baerbock se tinha atrasado na comunicação ao parlamento do valor dos prémios atribuídos pelo partido e que, além disso, alguns detalhes do curriculum não estavam corretos. Para piorar as coisas, surgiram suspeitas de plágio em relação ao livro da sua autoria intitulado “Agora, como renovamos o nosso país”.

A esperança esmoreceu e houve até quem apelasse à candidata para passar o testemunho ao co-líder dos verdes, Robert Habeck. Além disso, circularam notícias falsas nas redes sociais onde se dizia que ela pretendia proibir os animais de estimação.

As propostas políticas da candidata

Mas a candidata dos Verdes não desaminou e decidiu manter-se no ringue da campanha. A nível poítico, procurou marcar posição em torno da questão central para os Verdes, as alterações climáticas. Teve o cuidado de evitar tirar partido do desastre das cheias na Alemanha. Preferiu reagir com uma proposta política. Os verdes anunciaram que se fossem vencedores criariam um ministério para a proteção do clima para vetar leis que agravem as alterações climáticas.

“A crise climática não é uma coisa abstrata. Está a acontecer aqui e agora. Devemos fazer tudo o que está ao nosso alcance para lidar com a crise climática. Estamos numa encruzilhada até para limitar o aumento da temperaratura a um grau e meio. E estamos numa encruzilhada perante a oportunidade histórica de usar a próxima década para construir uma prosperidade inteligente, ao nível do clima, para as gerações futuras", anunciou a candidata dos Verdes após as tragédia das cheias na Alemanha.

Baerbock incarna a "ala realista" dos Verdes

Além do clima, a Europa é uma das prioridades para a candidata dos verdes. A antiga assistente do parlamento europeu e especialista em direito internacional incarna a chamada ala realista do partido e defende o reforço da política de defesa europeia. Annalena Baerbock começou a carreira política em Brandenburgo, onde vive com o marido e as duas filhas, foi eleita deputada duas vezes mas nunca ocupou um cargo governamental. Em 2018, foi eleita co-líder dos Verdes ao lado Robert Habeck com promessas de unir o partido para ganhar eleições.