Última hora
This content is not available in your region

Saúde ameaçada pelas alterações climáticas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Saúde ameaçada pelas alterações climáticas
Direitos de autor  Matt Dunham/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

É preciso reenquadrar o debate do clima do ponto de vista sanitário. Esta é pelo menos a opinião de um epidemiologista de topo, ex-diretor da Escola de Medicina Tropical de Londres, poucos dias depois de um artigo publicado em mais de 200 jornais médicos ter classificado as alterações climáticas como "a maior ameaça para a saúde pública global".

Andrew Haines, epidemiologista:"Um dos pontos-chave é que a maioria das pessoas considera as alterações climáticas como uma ameaça ambiental. É evidente que é, mas é também uma ameaça para a saúde das gerações atuais e futuras. E se reenquadrarmos as alterações climáticas como ameaça para a saúde, isso poderá ajudar a acelerar e aumentar as ambições para realizar cortes realmente drásticos nas emissões poluentes."

Entre os efeitos diretos, vagas de calor que aumentam a mortalidade, e os indiretos, uma maior transmissão de determinadas doenças, como a dengue.

Os peritos dizem que os esforços atuais dos líderes mundiais são insuficientes.

Andrew Haines, epidemiologista:"Há muitos benefícios em avançar para uma economia de baixo carbono. Não apenas benefícios na redução de perigosas alterações climáticas, mas também na redução de poluição do ar, nomeadamente, porque grande parte dela é proveniente do consumo de combustíveis fósseis."

O artigo publicado nas revistas especializadas junta-se ao alerta feito pelas Nações Unidas, que classificaram a catástrofe ambiental potencial como "um código vermelho para a humanidade".