Última hora
This content is not available in your region

Dinamarca levanta restrições da Covid-19

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Dinamarca levanta restrições da Covid-19
Direitos de autor  Claus Bech/AP
Tamanho do texto Aa Aa

A Dinamarca é uma dos primeiros países da União Europeia a levantar todas as restrições relativas à Covid-19. É um regresso gradual ao normal e a partir desta sexta-feira o passe digital - a prova da vacinação - já não é necessário. Mais de 80% das pessoas com mais de 12 anos receberam as duas doses da vacina.

A Dinamarca está a levantar as restrições, porque a campanha de vacinação foi muito bem sucedida e, como consequência, temos a pandemia sob controlo neste país e podemos, portanto, lidar com os restantes infectados dentro do quadro do nosso sistema hospitalar.
Jens Lundgren
Professor de Doenças Virais - Hospital Universitário de Copenhaga

O governo dinamarquês já não considera que COVID-19 seja uma "doença socialmente crítica" no país.

A vida quotidiana é praticamente a mesma e, em todo o caso, a liberdade existe. Mas os bons hábitos também têm de existir, e isso significa: lembrar-se de desinfectar e lavar as mãos; se uma pessoa tiver sintomas: fazer um teste; o isolamento em caso positivo - para não espalhar o vírus e iniciar novas cadeias de infecção. Ainda temos uma doença entre nós, que é muito contagiosa, mas também temos algumas armas muito fortes na nossa sociedade. Como vacinas, testes, etc.
Magnus Heunicke
Ministro da Saúde da Dinamarca

A vida social pode regressar - uma boa notícia para restaurantes, cafés e discotecas.

Penso que é muito bom, por isso espero que possamos voltar ao normal no negócio da restauração sem controlar as pessoas e sem quaisquer restrições - o que é bom.
Ralph Marker
Proprietário de café

No entanto, as máscaras ainda são necessárias nos aeroportos e são recomendadas nos consultórios médicos e nos hospitais, assim como nos centros de testes. Nas fronteiras, as restrições de entrada no país, ainda se aplicam a cidadãos estrangeiros