Última hora
This content is not available in your region

Indecisão nas eleições locais georgianas

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Indecisão nas eleições locais georgianas
Direitos de autor  Shakh Aivazov/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

No rescaldo das eleições autárquicas na Geórgia, com alguns resultados parciais disponíveis, tanto o partido do governo, Sonho Georgiano, como o Movimento de União Nacional (oposição afeta ao ex-presidente Mikheil Saakashvili) cantam vitória.

As sondagens à boca das urnas dão vantagem ao partido do governo. O primeiro-ministro, Irakli Gharibashvili, diz que "esta é uma oitava vitória consecutiva" e quis dar os" parabéns a todos os membros do partido".

A oposição celebra a vitória na capital, Tbilissi, que as sondagens à boca das urnas deram como ganha pelo Movimento de União Nacional. No entanto, os primeiros resultados parciais mostram uma vitória do partido do governo.

Nika Melia, líder da oposição e candidato à câmara de Tbilissi, declara vitória. Diz que "abre caminho para eleições legislativas antecipadas, que terão como resultado a libertação de Mikheil Saakashvili".

As eleições aconteceram apenas um dia depois do regresso de Saakashvili à Geórgia, após oito anos de exílio na Ucrânia. O ex-presidente foi detido mal entrou no país e arrisca ser condenado a uma pena de prisão. É acusado de abuso de poder.

O fantasma do antigo presidente pairou sobre estas eleições, que a oposição vê como um passo para a retoma do poder e uma forma de reclamar eleições antecipadas, que podem não só livrar Saakashvili da prisão como trazê-lo de volta à ribalta.