Última hora
This content is not available in your region

Cartoonista Lars Vilks morre em acidente

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Lars Vilks
Lars Vilks   -   Direitos de autor  BJORN LINDGREN/ASSOCIATED PRESS
Tamanho do texto Aa Aa

O cartoonista sueco Lars Vilks, conhecido pela caricatura do Profeta Maomé em forma de cão, que realizou em 2007, morreu num choque frontal entre um camião e o carro blindado da polícia em que seguia. Vilks vivia desde essa altura sob proteção policial e viajava num carro descaracterizado, com dois agentes, que morreram também no acidente. O choque aconteceu quando o carro entrou em contramão, depois de rebentar um pneu, e chocou contra o pesado. O condutor do camião ficou gravemente ferido. A polícia está a investigar o caso, mas diz que, por enquanto, nada aponta para um crime.

"Foi um acidente muito dramático. Estges veículos de proteção pessoal pesam quatro toneladas e meia e são muito difíceis de conduzir. Por isso, o pessoal desta unidade precisa de passar por um curso especial de condução", explica Stefan Siteus, chefe da Unidade de Investigação (Zona sul) da Polícia Sueca.

Vilks tinha 75 anos. Tinha a cabeça a prémio por parte da Al-Qaida, sofreu o primeiro atentado quando lhe tentaram queimar a casa em 2010. Em 2015, em Copenhaga, escapou ileso de um tiroteio em que morreu um realizador de cinema e vários polícias ficaram feridos, em que se acredita ter sido ele o principal alvo.