EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Nobel da Economia premeia abordagens empíricas

Imagem divulgada pela Academia Real Sueca das Ciências
Imagem divulgada pela Academia Real Sueca das Ciências Direitos de autor Claudio Bresciani/TT via AP
Direitos de autor Claudio Bresciani/TT via AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

David Card e a dupla Joshua Angrist e Guido Imbens distinguidos pelo Banco Central da Suécia

PUBLICIDADE

O Prémio Nobel da Economia deste ano foi entregue a David Card e à dupla Joshua D. Angrist e Guido Imbens.

Card, natural do Canadá, mas com dupla nacionalidade, é professor na Universidade de Berkeley, na Califórnia, foi distinguido pelas "contribuições empíricas para a economia do trabalho", sublinham os promotores da distinção na Academia Real Sueca das Ciências.

A dupla Angrist/Imbens é laureada pelas "contribuições metodológicas para a análise das relações causais". O primeiro representa o Massachusetts Institute of Technology (MIT), em Cambridge, e o segundo a Universidade de Stanford.

Foi a 53.ª, 54.ª e 5%.ª distinções promovidas pelo Banco Central da Suécia neste ramo das ciências sociais. A primeira, a de David Card, recebe metade do prémio e as outras duas, de Joshua D. Angrist e de Guido Imbenspara, a dividirem a outra metade. ¨

No ano passado, os laureados foram os norte-americanos Paul Milgrom e Robert Wilson, pelas "melhorias na teoria do leilão e invenções de novos formatos de leilão", justificaram na altura os promotores.

Até este ano, tinham sido distinguidas 86 economistas com o Nobel, dos quais apenas 25 prémios entregues a uma pessoa apenas.

A paridade também está ainda muito longe. Apenas duas mulheres receberam o Nobel da Economia até agora. Uma delas, a francesa Esther Duflo, em 2019, foi a pessoa mais jovem de sempre a ser distinguida com um Nobel da Economia, aos 46 anos.

O Nobel mais velho da Economia foi o russo Leonid Hurwicz, com 90 anos, em 2007.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nobel da Literatura para Abdulrazak Gurnah

Nobel da Medicina para David Julius e Ardem Patapoutian