EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Espanha vai acelerar ajuda a La Palma

Espanha vai acelerar ajuda a La Palma
Direitos de autor LUISMI ORTIZ/AFP
Direitos de autor LUISMI ORTIZ/AFP
De  euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Vulcão de La Palma não para de expelir lava e cinzas. Governo espanhol promete acelerar a ajuda à ilha.

PUBLICIDADE

O vulcão Cumbre Vieja, na ilha espanhola de La Palma, nas Canárias não para de expelir lava, cinzas, fumo e gases tóxicos.

Agora, chega, também, à ilha a chuva e com ela mais preocupações para os palmeros. A água misturada com as cinzas acumuladas nos telhados pode tornar-se pesada e danificar as estruturas. Os serviços de emergência e os habitantes trabalham para remover as cinzas dos telhados, ruas e esgotos.

"Água da chuva misturada com cinzas parece chocolate", diz um dos habitantes.

Uma varredora de ruas afirma que "a chuva torna tudo mais difícil pois endurece as cinzas que ficam como o cimento".

O presidente do Governo espanhol visitou a ilha. Pedro Sánchez assegurou que o Executivo vai acelerar a ajuda a La Palma, que viu a sua economia colapsar após a entrada em erupção do Cumbre Vieja, há mais de um mês (19 de setembro).

"Quero dizer-lhes para não caírem no desespero, nem abandonem a esperança. A solidariedade do povo espanhol como um todo está aqui, na ilha de La Palma. O Governo de Espanha está aqui e vai estar aqui todos os dias que dure esta crise e todos os dias depois que acabe a lava", assegurou Pedro Sánchez.

A beleza das imagens não faz esquecer a destruição. A lava cobriu já cerca de 900 hectares do território da ilha de La Palma e destruiu mais de dois mil edifícios e terras de cultivo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Vulcão na península de Reykjanes volta a entrar em erupção

Vulcão entra em erupção na Islândia pela quinta vez. Veja as imagens em direto

Vulcão em atividade em Grindavick pode ter “atingindo um ponto de equilíbrio”