This content is not available in your region

Moscovo volta a confinar face a novos máximos

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Moscovo volta a confinar face a novos máximos
Direitos de autor  Kirill KUDRYAVTSEV / AFP

Moscovo está de volta a um confinamento, numa altura em que a Rússia volta a registar um novo máximo de infeções e mortes por Covid-19: na quarta-feira registaram-se mais 40 mil novos casos e 1519 mortes.

A partir desta quinta-feira e até ao próximo dia 7, restaurantes e cafés vão fechar, podendo apenas fazer serviço de take-away. Lojas que não vendem bens essenciais foram encerradas. Farmácias e supermercados vão permanecer abertos.

Enquanto alguns locais como estações ferroviárias são desinfetadas, os moscovitas com mais de 60 anos e os cidadãos com doenças crónicas que não foram vacinados e não tiveram Covid-19 terão de ficar confinados em casa.

A Rússia é o país europeu com maior número de mortes por Covid-19. De acordo com os dados do governo, o número total de mortos na Rússia ultrapassa agora os 235 mil. O Instituto Nacional de Estatística, que tem um critério mais abrangente para as mortes por Covid, tinha registado mais de 400 mil mortes até ao final de agosto.