This content is not available in your region

Joe Biden admite que EUA foram "desajeitados"

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa
euronews_icons_loading
Joe Biden admite que EUA foram "desajeitados"
Direitos de autor  AFP (Videostandbild)

Não pediu desculpa mas reconheceu um erro. O presidente dos Estados Unidos disse esta sexta-feira que os norte-americanos foram “desajeitados” na forma como fizeram o acordo secreto de venda de submarinos à Austrália, prejudicando os interesses franceses.

Joe Biden encontrou-se com Emmanuel Macron em Roma, à margem da Cimeira do G20.

“Acho que, para usar uma expressão em inglês, o que fizemos foi desajeitado”, disse Biden, acrescentando que o negócio dos submarinos “não foi feito com muita elegância”.“Eu fiquei com a impressão de que a França já tinha sido informada há muito tempo”, explicou Biden, para justificar não ter transmitido a informação da venda de submarinos à Austrália, que pôs em causa um anterior contrato de venda de submarinos convencionais franceses.

Os EUA argumentaram que a medida, que irá reforçar os sistemas de defesa do aliado do Pacífico com navios movidos a energia nuclear, permitirá que a Austrália contenha a expansão chinesa na região. Mas Paris argumentou que Washington os enganou sobre as negociações com a Austrália e acusou Biden de estar a usar táticas idênticas às do seu antecessor, Donald Trump, mostrando-se particularmente afetada por ter sido mantida no escuro nas alterações geopolíticas do Indo-Pacífico, onde a França tem territórios com dois milhões de habitantes e sete mil soldados destacados.

A disputa desafiou a imagem cuidadosamente trabalhada por Biden, que quer mostrar estar empenhado em estabilizar e fortalecer a aliança transatlântica, após a presidência de Trump, obrigando a França, pela primeira vez em cerca de 250 anos de relações diplomáticas, a retirar o seu embaixador nos EUA, como forma de protesto.

O encontro de hoje, entre Biden e Macron, foi organizado pela França.