EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Joe Biden admite que EUA foram "desajeitados"

Joe Biden admite que EUA foram "desajeitados"
Direitos de autor AFP (Videostandbild)
Direitos de autor AFP (Videostandbild)
De  Euronews com Lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente norte-americano reconheceu falhas no acordo secreto de venda de submarinos

PUBLICIDADE

Não pediu desculpa mas reconheceu um erro. O presidente dos Estados Unidos disse esta sexta-feira que os norte-americanos foram “desajeitados” na forma como fizeram o acordo secreto de venda de submarinos à Austrália, prejudicando os interesses franceses.

Joe Biden encontrou-se com Emmanuel Macron em Roma, à margem da Cimeira do G20.

“Acho que, para usar uma expressão em inglês, o que fizemos foi desajeitado”, disse Biden, acrescentando que o negócio dos submarinos “não foi feito com muita elegância”.“Eu fiquei com a impressão de que a França já tinha sido informada há muito tempo”, explicou Biden, para justificar não ter transmitido a informação da venda de submarinos à Austrália, que pôs em causa um anterior contrato de venda de submarinos convencionais franceses.

Os EUA argumentaram que a medida, que irá reforçar os sistemas de defesa do aliado do Pacífico com navios movidos a energia nuclear, permitirá que a Austrália contenha a expansão chinesa na região. Mas Paris argumentou que Washington os enganou sobre as negociações com a Austrália e acusou Biden de estar a usar táticas idênticas às do seu antecessor, Donald Trump, mostrando-se particularmente afetada por ter sido mantida no escuro nas alterações geopolíticas do Indo-Pacífico, onde a França tem territórios com dois milhões de habitantes e sete mil soldados destacados.

A disputa desafiou a imagem cuidadosamente trabalhada por Biden, que quer mostrar estar empenhado em estabilizar e fortalecer a aliança transatlântica, após a presidência de Trump, obrigando a França, pela primeira vez em cerca de 250 anos de relações diplomáticas, a retirar o seu embaixador nos EUA, como forma de protesto.

O encontro de hoje, entre Biden e Macron, foi organizado pela França.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Estado da União": Crise dos submarinos em França em destaque

Crise dos submarinos: UE mostra-se solidária com França

Austrália procurava há meses alternativa aos submarinos fanceses