This content is not available in your region

Ação da Greenpeace em França elevada a um expoente nuclear

Access to the comments Comentários
De  Patricia Tavares
euronews_icons_loading
Ação da Greenpeace em França elevada a um expoente nuclear
Direitos de autor  Mait Baldi/AP

Nova campanha de ação da ONG Greenpeace em França contra os resíduos radioativos. Ativistas acorrentaram-se a um camião na terça-feira de manhã para bloquear um centro de armazenamento na Drôme - região de onde partem os comboios de urânio - que tem sido utilizado como combustível em centrais elétricas.

Segundo a Greenpeace, estes resíduos radioativos são transportados para a Sibéria, onde são reprocessados ou armazenados em barris ao ar livre. Desde o início do ano, de acordo com a ONG ambientalista, 400 toneladas de resíduos nucleares já partiram de França para a Sibéria.

Os cartazes "gritam" em letras garrafais que a "A Sibéria não é um caixote do lixo". Os ativistas denunciam ainda o "descuido da indústria e do governo na gestão destes materiais". O grupo Orano, especializado no negócio do combustível nuclear, afirma que este urânio se destina a ser reciclado para reutilização em centrais nucleares russas. De acordo com a empresa, 75 dos 400 reatores do mundo utilizam combustível reciclado.

A Greenpeace França luta há muito tempo contra os resíduos nucleares e a ONG apela ao encerramento de antigas centrais elétricas após 40 anos de funcionamento. Também está contra o anúncio de Emmanuel Macron que quer reiniciar a construção de centrais nucleares no país, para alcançar a neutralidade de carbono até 2050.