Eleição de novo líder da Interpol alvo de críticas por acusação de tortura

Access to the comments Comentários
De  Fátima Valente
Eleição de novo líder da Interpol alvo de críticas por acusação de tortura
Direitos de autor  أ ف ب

As reações à polémica eleição deAhmed NaserAl-Raisi para a presidência da Interpol surgiram horas depois da decisão ser conhecida.

O major-general é acusado de tortura e detenções abritárias, mas no Twitter preferiu ignorar a controvérsia e congratulou-se com a decisão dos 195 países associados da Organização Internacional de Polícia Criminal.

Al-Raisi prometeu construir uma Interpol mais transparente e trabalhar em prol da segurança de todos os cidadãos do mundo.

Como presidente da @INTERPOL_HQ, construirei uma organização mais transparente, diversa e decisiva que trabalhe para garantir a segurança de todos. Estou muito feliz por ter sido eleito presidente hoje e é uma honra da minha carreira servir os cidadãos em todo o mundo, em nome dos Emirados Árabes Unidos
Al-Raisi
Presidente da Interpol

"Como presidente da @INTERPOL_HQ, construirei uma organização mais transparente, diversa e decisiva que trabalhe para garantir a segurança de todos. Estou muito feliz por ter sido eleito presidente hoje e é uma honra da minha carreira servir os cidadãos em todo o mundo, em nome dos Emirados Árabes Unidos", escreveu no Twitter.

Nas últimas semanas, a Gulf Center for Human Rights fez queixa contra Al-Raisi por "tortura" devido à prisão do ativista Ahmed Mansoor. A Comissão Europeia também recebeu uma missiva com reservas sobre a liderança de Al- Raisi.

Em entrevista à Euronews, o secretário-geral da Interpol na Turquia evitou a polémica.

Nesta fase é uma acusação, claro, estamos todos a par. Também há a presunção de inocência, mas o que quero dizer é que a Assembleia Geral tomou uma decisão hoje, e elegeu o senhor Al-Raisi como presidente da Interpol. Eu vou continuar o meu trabalho no comité executivo, temos estado a introduzir reformas importantes aqui em Istambul na direção da organização, especificamente no comité executivo, com forte enfase na responsabilidade, integridade, transparência e neutralidade da organização
Jürgen Stock
Secretário-geral da Interpol na Turquia
Não é possível que a organização que vai persegue criminosos seja presidida por um homem acusado de um crime. Bom, sim, infelizmente os estados-membros da organização mostraram que era possível, e elegeram este candidato que vai envergonhar a organização.
Hubert Julien-Laferrière
Deputado

Já o deputado francês Hubert Julien-Laferrière entrevistado pela Euronews afirmou que é uma vergonha.

Não é possível que a organização que persegue criminosos seja presidida por um homem acusado de um crime. Bom, sim, infelizmente os estados-membros da organização mostraram que era possível, e elegeram este candidato que vai envergonhar a organização.
Hubert Julien-Laferrière
Deputado

Al-Raisi, Inspetor-Geral do Ministério do Interior dos Emirados Árabes Unidos, já era membro do comité executivo da Interpol. Foi eleito presidente por quatro anos.