EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Major-General Ahmed Naser al-Raisi eleito presidente da Interpol apesar das acusações de tortura

Major-General Ahmed Naser al-Raisi eleito presidente da Interpol apesar das acusações de tortura
Direitos de autor AP Photo/Francisco Seco
Direitos de autor AP Photo/Francisco Seco
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Atual inspetor-geral do Ministério do Interior dos Emirados Árabes Unidos era um dos candidatos mais polémicos: al-Raisi é acusado por organizações de direitos humanos de envolvimento em tortura e detenções arbitrárias.

PUBLICIDADE

Os representantes dos 195 países associados da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) já escolheram o novo presidente: Ahmed Naser al-Raisi foi eleito em Istambul para suceder ao sul-coreano Kim Jong Nam na presidência da instituição.

O major-general Ahmed Naser al-Raisi, atual Inspetor-Geral do Ministério do Interior dos Emirados Árabes Unidos, já era membro do comité executivo e garante querer modernizar a Interpol.

Mas estas eleições prometem gerar polémica, uma vez que foram apresentadas queixas criminais contra o agora eleito presidente da polícia internacional em cinco países, incluindo em França, onde a Interpol tem a sua sede, e na Turquia, onde as eleições decorreram.

Em França, a organização Gulf Center for Human Rights apresentou uma queixa contra al-Raisi por "atos de desumanidade e tortura" devido à prisão de Ahmed Mansoor, um ativista dos direitos humanos que se encontra em solitária há quatro anos.

Vários observadores manifestaram preocupação com os efeitos da chegada de al-Raisi à presidência na reputação e eficácia da organização. Essas reservas foram expostas, por exemplo, numa carta datada de 11 de novembro e dirigida à presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, por três eurodeputados, incluindo Marie Arena, presidente da Subcomissão dos Direitos do Homem do Parlamento Europeu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Interpol investigado pela justiça francesa

Eleição de novo líder da Interpol alvo de críticas por acusação de tortura

PKK reivindica atentado terrorista em Ancara