This content is not available in your region

Independentistas rejeitam "não" no referendo da Nova Caledónia

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Independentistas contestam resultado do referendo deste domingo
Independentistas contestam resultado do referendo deste domingo   -   Direitos de autor  THEO ROUBY/AFP or licensors

O movimento pró-independência rejeitou a "legitimidade" e "validade" do referendo de autodeterminação realizado este domingo na Nova Caledónia, no qual o "não" obteve 96,49 por cento dos votos.

O escrutínio ficou marcado por uma abstenção recorde, a rondar os 66 por cento, depois dos independentistas terem apelado ao boicote.

Os partidários da separação entre o arquipélago localizado no Pacífico Sul e França pretendiam um adiamento da consulta popular, alegando que a crise sanitária não tinha permitido conduzir uma campanha equilibrada.

O governo francês defende os resultados.

Francis Lamy, presidente da comissão de controlo do referendo:"A comissão considera que a abstenção constatada não afeta a regularidade e sinceridade do escrutínio de 12 de dezembro de 2021. Tudo isso, claro, sob reserva da apreciação soberana do Conselho de Estado, caso seja interposto um recurso."

Trata-se do terceiro referendo convocado na sequência dos acordos de Noumea. Nas anteriores consultas também venceu o "não" à independência.

Com as eleições presidenciais em França previstas para abril, os independentistas dizem "esperar a renovação do governo para iniciar um verdadeiro diálogo sobre o acesso [da Nova Caledónia] à plena soberania".