Telescópio espacial "James Webb" é lançado no dia de Natal

Telescópio espacial "James Webb" é lançado no dia de Natal
Direitos de autor Chris Gunn/NASA
De  Rodrigo Barbosa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

NASA voltou a adiar lançamento, que estava previsto para sexta-feira, devido a "más condições meteorológicas"

PUBLICIDADE

A NASA anunciou um novo atraso no lançamento do telescópio espacial James-Webb, devido a "más condições meteorológicas".

Apresentado como o sucessor do Hubble, lançado à três décadas, o mais potente telescópio jamais construído deverá partir no próximo sábado, dia 25, do centro espacial de Kourou, na Guiana Francesa.

Um verdadeiro presente de Natal para astrónomos de todo o mundo.

Klaus Pontoppidan, responsável científico do projeto James-Webb: "O James-Webb é o próximo telescópio de referência da NASA. É uma colaboração entre a NASA e as agências espaciais europeia e canadiana. Abordará um vasto leque de áreas científicas mas, acima de tudo, detectará as primeiras galáxias do universo e caracterizará as atmosferas de exoplanetas em torno de outras estrelas."

O telescópio é o fruto de 20 anos de desenvolvimento e perto de 10 mil milhões de euros investidos.

O James-Webb será lançado a bordo de um foguetão Ariane 5, mas a sua dimensão obrigou a uma complicada "ginástica".

Klaus Pontoppidan, responsável científico do projeto James-Webb: "O telescópio é tão grande que não cabe aberto no foguetão usado para o lançamento, por isso tem de ser dobrado. Tem um espelho principal gigante, coberto em ouro, com 6,5 metros. Não cabe na carenagem, por isso tem dois lóbulos laterais, como orelhas, que estão dobradas para trás."

O posicionamento do telescópio em órbita será uma das operações mais complicadas de sempre para a NASA e serão precisas várias semanas para que o James-Webb fique operacional.

Contrariamente ao Hubble, estacionado numa órbita a 570 quilómetros da Terra, o James-Webb vai orbitar o Sol, a 1,5 milhões de quilómetros da Terra, numa posição que é conhecida como o Segundo Ponto Lagrange.

Outras fontes • NASA

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia aborta lançamento do foguetão Angara-A5 a minutos da descolagem

Missão da SpaceX concluída com sucesso

Depois do cancelamento na semana passada, nave espacial russa descola do Cazaquistão