EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Ex-agente da polícia Kim Potter condenada pelo homicídio do afroamericano Daunte Wright

Antiga agente da polícia Kim Potter no tribunal de Hennepin, em Minneapolis, EUA
Antiga agente da polícia Kim Potter no tribunal de Hennepin, em Minneapolis, EUA Direitos de autor (Court TV via AP, Pool
Direitos de autor (Court TV via AP, Pool
De  Francisco Marques
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A agente alegada inocência, por ter confundido uma arma de fogo com um "taser", e perante a decisão esperava poder aguardar a sentença em liberdade. A juíza alegou igualdade de tratamento com outros casos

PUBLICIDADE

A antiga agente da polícia Kim Potter foi considerada culpada pelo homicídio do afroamericano Daunte Wright, ocorrido em abril no bairro de Brooklyn Center, em Mineapollis, nos Estados Unidos.

O júri de 12 elementos condenou a antiga agente nas duas acusações em causa: homicídio involuntário de primeiro e de segundo grau.

A primeira acusação resulta de uma contravenção, pelo manuseio imprudente de uma arma de fogo, ameaçando a vida de outra pessoa. A segunda implica negligência no uso de arma com perigo de causar a morte ou grave dano corporal a outra pessoa.

Kim Potter, de 49 anos, alegava inocência, dizendo ter confundido a arma de fogo com o "taser" com que pretendia imobilizar o jovem de 20 anos, detido por posse de arma numa operação de trânsito. Wright acabou abatido a tiro.

A defesa pretendia que a agora condenada pudesse aguardar em liberdade a leitura da sentença , prevista para 18 de fevereiro, mas juíza Regina Chu recusou o pedido alegando igualdade com ouros casos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden apoia o filho após condenação, mesmo sem indulto. "Estamos orgulhosos do homem que ele é hoje"

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

EUA: estudantes universitários são presos por protestos pró-palestinos