Caso Jeffrey Epstein: Ghislaine Maxwell considerada culpada

Caso Jeffrey Epstein: Ghislaine Maxwell considerada culpada
Direitos de autor Dominique Mollard/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved.
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os membros do júri do Tribunal de Nova Iorque acreditam que a socialite britânica, amiga e antiga namorada do magnata norte-americano, teve um papel importante no recrutamento de jovens que eram pagas por Epstein para atividades sexuais ilícitas

PUBLICIDADE

Ghislaine Maxwell foi considerada culpada no esquema de tráfico sexual de menores que envolveu Jeffrey Epstein. Os membros do júrido Tribunal de Nova Iorque acreditam que a socialite britânica, amiga e antiga namorada do magnata norte-americano, teve um papel importante no recrutamento de quatro jovens que eram pagas por Epstein para atividades sexuais ilícitas.

Bobbi Sternheim, advogada de defesa de Maxwell, disse à porta do tribunal acreditam "firmemente" na inocência de Ghislaine e que que estão "muito dececionados com o veredicto". A advogada disse também que vão recorrer da decisão e que estão "confiantes de que ela será absolvida". 

Num julgamento que durou um mês, o Ministério Público quis provar que Maxwell era o braço--direito de Epstein, enquanto eram namorados, nos anos 90 e início do milénio. 

Elizabeth Williams, Tribunal de NY
Julgamento de Maxwell aos olhos de Elizabeth WilliamsElizabeth Williams, Tribunal de NY

Maxwell pode vir a cumprir uma pena de até 65 anos de prisão.

Spencer Kuvin, advogado de nove vítimas de Jeffrey Epstein, fala de uma "vitória para todas as vítimas da Maxwell e de Epstein" e para todas "as crianças, meninos, meninas, mulheres e homens que são vítimas de abusadores como este". 

Epstein era acusado de pagar atos sexuais a menores em festas na própria mansão, em Nova Iorque. Foi várias vezes condenado por abuso sexual...mas o caso só estourou em 2019, altura em que o movimento #metoo ganhou dimensão.

Preso, Epstein suicidou-se, enquanto aguardava julgamento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tiroteio mortal, nos EUA: Polícia local fala em motivações raciais, o atirador "odiava os negros"

Trump prepara-se para audiência no tribunal

Trump é acusado de mandar apagar imagens incriminatórias no caso dos documentos secretos