This content is not available in your region

Quarta dose ainda não é recomendada na Europa

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Quarta dose ainda não é recomendada na Europa
Direitos de autor  Balázs Attila/MTVA - Médiaszolgáltatás-támogató és Vagyonkezelõ Alap

É preciso equacionar uma estratégia de vacinação a longo prazo, que não passe simplesmente pela administração de uma nova dose cada três ou quatro meses.

A recomendação é da Agência Europeia de Medicamentos, para a qual uma quarta dose só deve ser, para já, admitida para os imunodeprimidos e pessoas vulneráveis.

Marco Cavaleri, Agência Europeia de Medicamentos: "Ainda não vimos dados acerca de uma quarta dose. Gostávamos de ver esses dados antes de fazer uma recomendação e, ao mesmo tempo, estamos preocupados com uma estratégia que implique uma repetição de vacinas num curto espaço de tempo."

A Agência sublinha que a Covid-19 ainda mantém um caráter pandémico, mas a rápida propagação provocada pela variante Ómicron poderá traduzir-se numa passagem do vírus ao estado endémico, a nível mundial.

Hans Kluge, diretor da Organização Mundial da Saúde na Europa: "O Instituto de Estatísticas e Avaliação de Saúde prevê que mais de 50 por cento da população [europeia] estará infetada com a Ómicron nas próximas seis a oito semanas."

Na primeira semana de 2022 foram declarados mais de sete milhões de novos casos de Covid-19 na Europa e as contaminações mais do que duplicaram nas últimas duas semanas.

A vacinação continua a ser, segundo as autoridades sanitárias, a melhor forma de evitar uma forma grave da doença.