This content is not available in your region

Protestos no Peru contra Repsol

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Protestos no Peru contra Repsol
Direitos de autor  AP Photo

A petrolífera espanhola Repsol foi alvo de contestações no Peru por causa de um derramamento de pelo menos 11.900 barris de petróleo bruto. O desastre ecológico ocorreu no dia 15 de janeiro durante a transferência de combustível de um navio para a refinaria La Pampilla.

As autoridades de Lima estão a investigar a Repsol. O Peru declarou, na semana passada, uma emergência ambiental após ter anunciado que 21 praias na sua costa do Pacífico estavam contaminadas pelo derrame.

O presidente Pedro Castillo sobrevoou a área afetada pelo derramamento, no sábado.

Durante um discurso, exortou o Governo "a fazer com que a empresa (Repsol) cumpra todas as suas responsabilidades para com o país".

Os procuradores abriram, também, uma investigação sobre o crime de contaminação ambiental.

A Justiça do Peru determinou que os diretores da Repsol ficam impedidos de sair do país, nos próximos 18 meses, para que possam responder às investigações sobre o incidente.