This content is not available in your region

Partygate: Relatório aponta falhas de "liderança e juízo"

Access to the comments Comentários
De  euronews
Partygate: Relatório aponta falhas de "liderança e juízo"
Direitos de autor  AP / Matt Dunham

Boris Johnson está em apuros e procura encontrar apoios após a publicação de um relatório provisório sobre as festas em Downing Street durante a pandemia.

O relatório da especialista em ética parlamentar, Sue Gray, aponta falhas de "liderança e juízo" ao Executivo do Reino Unido.

Ainda não se conhecem todos os pormenores do documento, porque a Polícia Metropolitana de Londres ainda está a investigar os eventos, no entanto, os britânicos mostram-se revoltados.

"Doze violações que eram ilegais, mais mentir ao Parlamento penso eu, por isso não creio que muitas pessoas tenham ficado impressionadas com o que Boris Johnson disse, quer seja ou não apoiante dos conservadores", afirma uma britânica.

Outra diz que "que ele não está apto a ser primeiro-ministro. Penso que deveria demitir-se. Penso que é revelador o que já sabemos sobre ele. Portanto, não há surpresas".

O primeiro-ministro britânico fez mais um ato de contrição no Parlamento.

Boris Johnson afirmou, perante os deputados, afirmou que vai resolver a questão sublinhando que, apesar do escândalo, o seu Governo continua a ser "de confiança."

Opinião contrária tem o líder do Partido Trabalhista.

Keir Starmer afirmou que "o público britânico não é tolo. Nunca acreditou numa palavra e acredita que o primeiro-ministro deve fazer o que é decente e demitir-se." No entanto, Starmer conclui que Johnson não se demitirá pois, "não tem vergonha".

O relatório só será conhecido, na íntegra, após estarem concluídas as investigações policiais. Apesar de não ser diretamente mencionado a popularidade de Johnson está em mínimos ameaçando penalizar o Partido Conservador nas eleições locais marcadas para maio.