This content is not available in your region

Líderes mundiais empenhados na proteção dos Oceanos

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AFP
euronews_icons_loading
Líderes mundiais empenhados na proteção dos Oceanos
Direitos de autor  MARTIN BERNETTI/MARTIN BERNETTI

Cerca de trinta chefes de Estado e de governo de todo o mundo, entre eles o presidente português Marcelo Rebelo de Sousa, comprometeram-se em colocar a defesa e a proteção dos mares como uma prioridade na agenda europeia e internacional.

O compromisso foi assumido na cidade francesa de Brest, durante o último dia da cimeira “One Ocean”.

Em 2022, várias reuniões internacionais importantes serão realizadas em torno dos oceanos. Os compromissos da Cimeira de Brest "permitirão consolidar ações úteis e uma agenda internacional essencial para este ano", disse o presidente francês.

Visto como “um grande passo em frente”, a presidente da Comissão Europeia anunciou o lançamento de uma coligação de 27 estados membros da União Europeia e 13 outros países para concluir um tratado ambicioso para proteger as zonas de alto mar que não estão sob a jurisdição de nenhum estado.

As negociações estão em curso sob a égide da ONU desde 2018, mas as conversações foram interrompidas por causa da pandemia. A quarta e teoricamente ronda final de negociações está agendada para março, em Nova Iorque.

O anúncio sobre a coligação internacional para proteger os oceanos não convence as organizações ambientalistas. Para Coralie Barbier, da Greenpeace, “é um passo na direção certa mas é preciso que as palavras se traduzam em ações".

Na cimeira dos Oceanos, organizada pela presidência francesa da União Europeia, Emmanuel Macron anunciou também o compromisso de aumentar de 2% para 4% as zonas marítimas protegidas.